Série Mulheres Árabes | # 18 Laila Shawa

laila-shawa.jpg
Laila Shawa.

Nascida em Gaza em 1940, Laila Shawa é uma artista palestina. Seu trabalho abrange escultura, fotografia, pintura e litografia. Em 1960, ela viajou à Itália para estudar Artes Plásticas, retornando em 1965 para ensinar artes para crianças carentes.

Como artista palestina, a preocupação de Shawa é refletir as realidades políticas de seu país, tornando-se, no processo, uma cronista de eventos. Suas peças são baseadas em um maior senso de realismo, alvejando a injustiça e perseguição de seu povo.

O ímpeto inicial para uma peça vem frequentemente de suas próprias fotografias, que são transformadas mais tarde por meio de técnicas de serigrafia. A palavra escrita está muito presente em seu trabalho, como na série aclamada Walls of Gaza (1994), que se concentrou nas mensagens de esperança e resistência pintadas em spray pelo povo comum de Gaza sobre as muralhas de sua cidade, em desafio à censura israelense.

Sua série Disposable Bodies, que fazia parte de uma coleção maior, The Other Side of Paradise, foi sua resposta aos relatos de que as mulheres palestinas suicidas tinham sido marcadas pela sociedade como supostas transgressoras e estavam realizando missões suicidas a fim de se reformular como “mártires” e restaurar a honra da família.

Em The Other Side of Paradise, eu exploro as motivações por trás da shahida – o termo árabe para “mulher-bomba” – uma questão que poucas pessoas provavelmente escolheriam considerar. O núcleo do modelo shahida gira em torno de uma confusão preocupante de erotização e armamento. Nesta instalação, procurei atribuir a cada aspirante uma identidade e totalidade, que de outra forma seriam negados nos relatos de jornalistas rotineiramente horríveis de mulheres suicidas em Gaza. – Laila Shawa.


Este artigo faz parte da Série Mulheres Árabes, publicações diárias durante o mês de março, com o intuito de contribuir com a visibilidade das diferentes narrativas protagonizadas por mulheres árabes. O projeto é de autoria de Camila Ayouch, colunista do Regra dos Terços e estudante de Letras Português-Árabe na Universidade de São Paulo (USP).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s